Das diferentes etapas que regem o trabalho em arquitetura ou interiores, a iluminação é algo capaz de valorizar ou destruir visualmente um espaço concebido. Isso porque existem diferentes possibilidades de iluminação artificial e fontes de luz pensadas para as mais diferentes tarefas, ambientes e finalidades dentro de um espaço interno ou mesmo, externos, como em fachadas e projetos paisagísticos.

Iluminação direta

A iluminação direta é aquela em que o fluxo luminoso incide diretamente sobre uma superfície.Deve ser utilizada com cautela, já que pode tornar-se visualmente cansativa, posto que tende a criar sombras “duras”. Vale pontuar que este sistema não é adequado ser posicionado sobre superfícies que emitam brilho ou reflexo, como espelhos ou vidros.

Iluminação Indireta

Diferente do caso anterior, em síntese, podemos dizer que a luz é refletida na superfície e somente depois se amplia por todo o ambiente.

No geral, transmite conforto e bem estar visual, frequentemente aplicada em espaços de relaxamento como salas de estar, dormitórios, hospitais e spas.

Iluminação Difusa

Nesta, o fluxo luminoso é dirigido a todas as direções, sem fachos de luz. O sistema apresenta poucas variações de zonas de sombra e boa parte da intensidade lumínica chega à superfície por reflexão do teto e paredes, e portanto torna a iluminação do ambiente bastante homogênea.

Iluminação de Efeito

Neste sistema a fonte luminosa mantém-se embutida no forro ou em algum elemento arquitetônico e serve para evidenciar apenas a luz em si, conformando um efeito dramático. É frequentemente utilizada a ambientes internos em sancas e nos ambientes externos no paisagismo ou fachadas.

Iluminação de Destaque

Indicada a iluminar pontos ou zonas de interesse, esse sistema lumínico apresenta a fonte luminosa posicionada de modo direto sobre um objeto em destaque, como quadros ou esculturas, por exemplo. Frequentemente empregada em ambientes residenciais e comerciais, mas também em espaços museográficos. Indica-se que sejam adotadas lâmpadas corretas a cada situação, pois pela

projeção direta da luz, certas lâmpadas tendem a elevar a temperatura sob a peça, ocasionando deterioração.

Wall Washing

Como efeito cênico de iluminação, é aquele que ao empregar uma série de pontos de luz de modo seriado ou por meio de uma fita de led, produz as chamadas “lavagens de luz” sobre a superfície. É ideal para destacar fachadas e valorizar a arquitetura.

Fonte:Escrito por Matheus Pereira, ArchDaily

Faça parte deste seleto grupo de Arquitetos, Designers de Interiores e Decoradores! Participe da Mostra EliteDesign!